Resenha: A irmã da Pérola (As sete irmãs #4) / Lucinda Riley


Ceci D'Aplièse sempre se sentiu um peixe fora d'água. Após a morte do pai adotivo e o distanciamento de sua adorada irmã Estrela, ela de repente se percebe mais sozinha do que nunca. Depois de abandonar a faculdade, decide deixar sua vida sem sentido em Londres e desvendar o mistério por trás de suas origens. As únicas pistas que tem são uma fotografia em preto e branco e o nome de uma das primeiras exploradoras da Austrália, que viveu no país mais de um século antes.A caminho de Sydney, Ceci faz uma parada no único local em que já se sentiu verdadeiramente em paz consigo mesma: as deslumbrantes praias de Krabi, na Tailândia. Lá, em meio aos mochileiros e aos festejos de fim de ano, conhece o misterioso Ace, um homem tão solitário quanto ela e o primeiro de muitos novos amigos que irão ajudá-la em sua jornada.Ao chegar às escaldantes planícies australianas, algo dentro de Ceci responde à energia do local. À medida que chega mais perto de descobrir a verdade sobre seus antepassados, ela começa a perceber que afinal talvez seja possível encontrar nesse continente desconhecido aquilo que sempre procurou sem sucesso: a sensação de pertencer a algum lugar.

Olá pessoas, tudo bem? 

A resenha de hoje é muito especial, pois é de um livro de uma das minhas autoras favoritas! Lucinda Riley é a autora da série inspirada na mitologia da famosa constelação "As sete irmãs". Este é o quarto livro publicado e, fã como sou, já li o mais recente. Mais uma vez, foi uma ótima leitura com um turbilhão de emoções. 



Cada livro, conta a história de uma irmã em busca da sua história, logo após a morte do pai adotivo. Agora, foi a vez da Ceci descobrir de onde ela veio e, principalmente, descobrir quem ela é. Seu pai adotivo lhe deixou algumas informações, bem poucas, mas ela decide ingressar nesta aventura que tem como destino a Austrália. Ao mesmo tempo que a história da Ceci vai sendo desenhada, é apresentada para a Ceci e nós leitores, a história da Kitty Mercer que aconteceu anos atrás. Ao se adentrar nesta história, Ceci descobre que as duas têm uma ligação, mas qual será?


Para quem já leu os livros anteriores da série, sabe que todos possuem duas protagonistas, uma história que se passa no passado e outra, no presente, mas que apresentam uma grande ligação entre si. E a autora escreve de tal forma que, aos poucos, tudo vai se encaixando, sem deixar rastros ou buracos. Devo admitir que eu sempre gosto mais das histórias que se passam no passado pois são imprevisíveis, emocionantes e já me fizeram chorar horrores. Sei que os livros são enormes, por volta de 500 páginas, mas da mesma forma, são envolventes e viciantes.

“Sou a prova viva de que parentes encontram parentes, de que milagres acontecem. Não podemos perguntar quais são os motivos para as coisas extraordinárias que nos ocorrem. Eles estão lá em cima...Os ancestrais, ou Deus, são os únicos que sabem as respostas. E não as saberemos até irmos para lá também” 

A Ceci é uma das irmãs de que eu menos gostava e fiquei com medo disso afetar a leitura. Não consegui me conectar totalmente com ela, mas com o decorrer da trama, fui entendendo mais da personagem e torcendo para que ela encontrasse o seu caminho. A Kitty também não foi o que eu esperava e personagens secundários chamaram mais a minha atenção. 

Ainda assim, é um ótimo livro, com histórias de amor bem realistas, que nem sempre, têm o devido final feliz. Já deixo avisado que se começarem a ler a série (comecem pelo primeiro para evitar confusões) será impossível não querer ler os demais e lembrando que o primeiro livro se passa no Brasil. (Sim, a autora não é brasileira!) Enfim, deem uma chance a esta autora, ela me surpreende sempre e irá surpreender vocês também. 

Beijos!

Um comentário

  1. Oie
    Ainda não li nada desta autora e morro de curiosidade e sua empolgação só me deixou mais curiosa. Tenho muita vontade de ler esta série e as capas são lindas.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir